Videogames para jornalistas e comunicadores

Indústria de jogos: pesquisa, imprensa, eventos, empreendedorismo e tendências

Modalidade

100% on-line
viver

Home

14 de Mayo 2022

duração

Aulas 32

Cursada

Quarta-feira das 19h às 22h e Sábado das 10h às 13h

requisitos

Nível básico de inglês oral/escrito é recomendado.

Este curso de jornalismo de videogame oferece a você aprender sobre a indústria, incluindo sua evolução e crescimento, estrutura e gêneros de videogame, seus criadores e desenvolvedores em nível local e global. Esta formação permitirá ligar o mundo dos videojogos nas produções jornalísticas, de relações públicas e de comunicação em geral, dirigidas a diferentes públicos, através de qualquer plataforma. A análise e a prática serão combinadas e você terminará o curso tendo criado um portfólio profissional de diversas produções de comunicação.

O que você aprendeu?

Observar, analisar e compreender os videojogos de forma sistemática. Você poderá localizar cronologicamente todas as etapas dos videogames: seus procedimentos industriais, econômicos e institucionais e seu impacto social.

Aprenda técnicas de pesquisa especializadas em videogames. Você terá as ferramentas para criar seus próprios artigos, resenhas, podcasts, entrevistas e vídeos-ensaios para mídia ou projetos independentes.

Distinga recursos artísticos, narrativos, de design de jogos, de marketing nos diferentes videogames e aplique-os em seus empreendimentos e trabalhos. Você conhecerá a atual indústria nacional e regional e poderá identificar as necessidades de comunicação e posicionamento dos novos videogames.

Reconheça as oportunidades de comunicação e negócios geradas por esports e outros eventos para desenvolvedores.

Agenda

  • Histórico do console
    Uma viagem pelas propostas de videogames que marcaram a evolução da indústria, dos desenvolvedores e do comportamento de cada público. Linguagem técnica dos videogames.

  • Ferramentas e práticas jornalísticas em videogames
    Aplicação de técnicas narrativas e crítica de arte a videogames de circulação global e indies. Comentários de abordagens criativas. Técnicas básicas de narrativa. Exercícios jornalísticos, entrevistas com desenvolvedores, revisão de qualidade e mecânica de videogame. Notícias e temas relevantes da indústria atual.

  • Marketing Aplicado
    Press kits, campanhas de posicionamento em redes e mídia, eventos de apresentação. Mídia internacional e nacional da imprensa especializada para projetar seu próprio empreendimento.

  • Técnicas especializadas de investigação
    Trabalho com fontes primárias e secundárias. Leitores RSS. Pesquisas avançadas. Arquivo Internet. Máquina de Retorno. Fontes orais e coletores. O “junket” em um evento de marketing. Cobertura de eventos nacionais e internacionais. Textos editoriais baseados em pesquisas. Capture vídeos e imagens de um jogo. Opinologia vs. conclusões de uma investigação.

  • Esports
    Públicos, atores relevantes e crescimento dos esports. Áreas de especialização e oportunidades de trabalho. Planejamento de comunicação de esports: a estrutura da Riot Games e como aplicá-la com exemplos para esports.

  • Workshops
    Cada um destes 5 módulos incluirá espaços para exercício e produção final. A viagem também terá projeto final integrador.

Áreas onde nossos graduados trabalham

IMPRENSA

Jornalismo de jogos

Redes sociais

Eventos do desenvolvedor

Eventos
esports

Meios de comunicação

Publicações

Junte-se à comunidade de imagens

O networking e o trabalho em equipe permitirão que você conheça profissionais e estudantes de diversas disciplinas que fazem parte do ecossistema da indústria de videogames. A imagem é o espaço ideal para gerar oportunidades e relacionamentos que valorizem seu futuro profissional.

As empresas estão procurando por você

Image Campus está conectado a uma rede robusta de
empresas que buscam e valorizam a qualidade acadêmica de nossos alunos e graduados. Faça parte da comunidade de imagem e aplique ao seu próximo desafio.

O que é jornalismo de videogame?

Todo trabalho jornalístico envolve a coleta e sistematização de informações a serem publicadas. Quando as produções culturais são divulgadas em geral, as mídias e redes replicam as informações que os próprios produtores geram (presskits, newsletters, teasers e outros formatos promocionais e de pré-lançamento etc.).

Um jornalismo especializado - cada vez mais exigido pela indústria de videogames - exige aprofundar os mecanismos particulares de análise, investigação e produção que os videogames, seus atores, seus eventos e seus circuitos tradicionais de circulação geraram por décadas. Por isso, o Image Campus propõe um caminho de especialização para aqueles jornalistas ou estudantes que desejam explorar o mundo dos videogames.

Como é classificado o jornalismo para videogames?

É um novo ramo do jornalismo, que cresce à medida que o impacto cultural e econômico dos videogames se expande.
Podemos classificá-lo:

  • Por tipo de videogame analisado: os videogames podem ser divididos por gênero e mecânica de cada jogo, mas também por sua extensão (global, regional, local), por sua inovação tecnológica, originalidade temática, finalidade (comercial, educacional, etc.), pelo uso que as comunidades dos jogadores fazem dele, seja pelo investimento econômico, pelo perfil de seus desenvolvedores, pelo impacto nas condições de produção, pelo desenvolvimento histórico ou pela evolução dos jogos. Nesse sentido, conecta-se com um tipo específico de crítica de arte e análise de conteúdo.

  • Por causa do impacto cultural e econômico dos videogames. Essa visão se espalhou do opinologia e a análise comunicacional particular merece o conhecimento dos estudos culturais e a necessidade de formação especializada em jornalismo.

  • esports, a organização de eventos, o crescimento de equipes e clubes e a necessidade de conhecer as particularidades de cada competição, colocam o jornalismo esportivo como um ramo dentro do jornalismo esportivo.

  • O mercado de criptomoedas, NFTs (tokens não fungíveis, arquivos digitais exclusivos) e outras transferências de tecnologia geradas em videogames que transcenderam a produção e o mercado específicos. Nesse sentido, o jornalismo de videogame se conecta a um ramo do jornalismo econômico.

  • Em um sentido mais geral de comunicação, devemos também considerar a imprensa e as diferentes ações de posicionamento e estratégias de marketing realizadas pelos próprios desenvolvedores de videogames, motores, softwares de arte e animação relacionados, projetos e eventos relacionados.

Qual é a diferença entre jornalismo e comunicação de videogame?

Como em outras áreas da vida social, o jornalismo é apenas uma vertente particular da comunicação, que está ligada à publicação de informações produzidas a partir de diferentes fontes e, idealmente, com visão própria ou independente do que trata.
Existem outras vertentes de comunicação, ligadas à comercialização dos diferentes videojogos, desenvolvimentos e ferramentas tecnológicas.

Há também comunicação corporativa ou institucional emitida por diferentes players dessa indústria de videogames (estúdios, distribuidores, editoras, instituições formadoras de recursos humanos, organizadores de eventos, entidades governamentais, fundações e associações, comunidades de jogadores, entre outros).

Fazem parte desta comunicação mais geral as estratégias e ações de imprensa, serviços de community manager, propostas de marketing e posicionamento de produtos, marcas e imagem, bem como a dinâmica de articulação entre os diferentes atores dos videojogos a nível local, regional e global.

Sobre o que é Videogames para Jornalistas e Comunicadores?

É um Caminho de Especialização do Campus da Imagem especialmente desenvolvido para quem já tem experiência e/ou formação em jornalismo ou outras áreas da Comunicação e quer conhecer a história e evolução dos videogames, seus principais atores, eventos, linhas de produção e marketing, especializado mídia, histórias de sucesso e experiências truncadas, sistemas particulares de produção de peças comunicacionais, gestão de fontes específicas e características da investigação jornalística em videogames.

Profissionais que colaboram na concepção do plano de estudos

Emílio Moreira

Jornalista de diversas mídias (PressOver, Aftergame, Peak Latam), especializado em mercados internacionais e tendências históricas. Profissional reconhecido de oratória e stand up latino-americanos. Streamer profissional do YouTube, Instagram e Twitch com mais de cem horas nas sagas mais importantes do setor.

Inácio Esain (Fichinescu)

Roteirista e jornalista. Atuou como editor-chefe da revista de videogame Loaded (2011-2014) e editor do site de cultura pop Malditos Nerds (2013-2020). Atualmente é colunista independente de mídias como Cultura Geek, Rádio Andina e Revista La Cosa e mantém seu projeto pessoal “Cronotripper”: uma série de textos que exploram períodos pouco percorridos na história dos games. Ele é o autor de guias de estratégia para o Editorial Planeta para God of War, Assassin's Creed e Call of Duty.

Mer Grazzini

Game designer, artista 2D, editor, roteirista, professor. Ele trabalhou para o jornal La Capital escrevendo quadrinhos, ilustrando livros e CDs, animando videoclipes e ensinando. Ele projeta jogos por conta própria, em equipes de jam, e profissionalmente na Cooperativa Matajuegos e Game Ever. Ele escreve para a Press Over desde sua fundação e é co-anfitrião do podcast Early Access.

Juan Lomanto

Jornalista de profissão, começou a escrever sobre videogames em 2011, como colaborador da revista Unbreakable. Desde 2014 dedica-se ao jornalismo especializado. Em 2017 foi cofundador da Press Over e em 2019 criou a categoria Press Award na EVA. Atualmente, ele atua como produtor geral da mídia e co-apresentador do podcast Early Access.

Javier España
Javier Espanha

Apaixonado por videogames, Gerente de Conteúdo da Riot Games (América Latina), criador de League of Legends, o jogo para PC mais jogado do mundo, VALORANT, Wild Rift e muitos outros. Ministra treinamentos e palestras sobre comunicação, marketing, Esports e gestão de equipes de trabalho.

Pedro Hegoburu

Entusiasta de jogos em geral, sejam eles de cartas, tabuleiro, role-playing ou videogames. No campo profissional, dedica-se ao Marketing e tem experiência em assuntos Jurídicos e Planejamento de Mídia. Como editor de revistas de videojogos, integra uma visão dos jogos como utilizador, como jornalista e como profissional de Marketing.

Sebastião Di Nardo

Sebastián é Diretor e sócio fundador da revista especializada “Irrompibles”. Colunista de videogames da TNT Play Sports e anteriormente da #Geekye, no canal CN23. Co-apresentador do Hype na rádio Rock&Pop Fm 95.9 e apresentador do Podcast #BFG (big freaking gamers).

O Image Campus Extension and Professional Practice Center propõe atividades simultâneas à realização deste Caminho que completam a sua formação.

Infraestructura y Recursos Tecnológicos de Image Campus

Infraestrutura e Recursos Tecnológicos

Em um ambiente predial especialmente projetado para nossa atividade, todas as nossas salas de aula são equipadas com computadores de última geração. Um PC por aluno com todo o software necessário para cada curso.

Envie sua pergunta

(*)Campos obrigatórios